amuseBOUCHE

Para falar do que eu gosto...

DiárioReceitasVinhos & CiaDicas e AfinsDicionário

Arquivo de junho de 2009

Só Isso VI – Outro “Comfort Food”

segunda-feira, 29 de junho de 2009

canjica2

Canjica, que lá no Nordeste chamam de Munguzá. Feita pela minha mãe e temperada com leite de coco, canela, pouco açúcar e uma pitadinha de sal. Na família temos o costume de comer bem quente, com uns pedacinhos de paçoca por cima. Nada melhor para lembrar da infância e esquentar os frios dias juninos.

Ad Libtum

sexta-feira, 26 de junho de 2009

 

É chegar de viagem e querer reproduzir novos pratos e conceitos que provei. Desta vez foi Fideuá. O que é? Para simplificar, uma espécie de paella, só que feita com macarrão tipo cabelinho de anjo (fidelini). Todas as receitas que pesquisei eram a base de frutos do mar. Como eu queria experimentar logo resolvi criar esta versão meio “brasiguaia” com linguicinha defumada e vegetais ao invés dos camarões, peixes e mariscos tradicionais. Foi “best seller” por aqui e, conforme exigido pelas crianças, será repetido em breve. Pretendo preparar também a receita clássica, tão logo consiga frutos do mar frescos o suficiente.

 

Em tempo: a grande descoberta da viagem foram os vinhos de Ribeira del Duero. Umas duas pessoas me falaram com muito entusiasmo desta região e como seus vinhos estão cada vez melhores, sendo, na opinião deles, superiores aos de La Rioja. Partidarismo catalão ou não, por recomendação destes amigos provei um Arrocal 2005 Selección DO Ribeira del Duero que achei fantástico. Muito equilibrado, leve, mas ao mesmo tempo complexo, com muitas especiarias e frutas, especialmente cravo e canela, sem perder aquele toque de folha de louro que eu gosto tanto nos espanhóis. Por EUR 29 (justo, levando-se em conta que era preço de restaurante…). Trouxe na mala 2 garrafas de outro Ribeira, Señorio de Nava Reserva 2004 por EUR 17 cada no Duty Free de Barajas. Quando as abrir, comentarei por aqui.

fideua2

 

Fideuá Fajuta

 

Ingredientes (para 4 pessoas):

 

- 200g de macarrão tipo fidelini (cabelinho de anjo).

- ½ cebola grande picada.

- 3 dentes de alho descascados e fatiados.

- 1 cenoura grande picada em cubos de aprox. 1 cm.

- ½ pimentão vermelho picado em cubos de aprox. 1 cm.

- 2 tomates bem maduros sem pele e sem semente, picados.

- Aprox. 60g de ervilhas.

- 2 linguicinhas defumadas picadas em rodelas finas.

- Cerca de 3 colheres de sopa de azeite de oliva.

- Açafrão moído o quanto baste (eu utilizei ½ envelope de Paellero Carmencita)

- 1 litro de caldo de legumes (ou o dobro do volume de macarrão que você utilizar)

- Sal o quanto baste.

- Páprica doce para enfeitar.

 

Modo de Preparo:

 

1. Quebre levemente o fidelini com as mãos. Reserve.

2. Leve uma paella (panela própria) ao fogo com o azeite e a linguicinha picada. Quando a linguicinha começar a tomar cor, acrescente a cebola e o alho. Mexa de vez em quando, até que a cebola fique transparente.

3. Acrescente a cenoura, as ervilhas, os tomates e o pimentão. Refogue por cerca de 3 minutos.

4. Acrescente o fidelini, misturando ao refogado.

5. Acrescente o açafrão moído (ou o Paellero Carmencita), misture e despeje o caldo de legumes quente.

6. Aguarde até que levante fervura.

7. Apague o fogo e leve a paella ao forno pré aquecido a 200°C por cerca de 10 minutos ou até que o caldo seque e o macarrão esteja macio.

8. Enfeite com algumas pitadas de páprica doce e sirva.

Sangre

segunda-feira, 22 de junho de 2009

flamenco3

Sou…Ferreira + Alvez + Lacierda + Moraes + Borges + Tavares. Minha árvore genealógica (que sem dúvida é uma Oliveira) tem galhos e muitos frutos no Brasil, mas suas raízes estão cem por cento plantadas na Península Ibérica. E a cada vez que vou à Espanha sinto mais orgulho disto.

flamenco4

Volto já…

segunda-feira, 15 de junho de 2009

…e vou de muletas mesmo! Um pulo em Barcelona para reuniões e uma apresentação que está marcada desde janeiro. Impossível escapar. Se der, posto de lá.

Até dia 22!

Radiola 5 – Dia dos namorados

sexta-feira, 12 de junho de 2009

porgy-and-bessRepetindo o que fiz ano passado, eis aqui a minha sugestão de trilha sonora para o dia dos namorados.

Desta vez vamos de Porgy and Bess. Não a Ópera completa, mas a histórica versão de 1958 com Louis Armstrong e Ella Fitzgerald. Qualquer comentário meu a respeito desta gravação seria redundante. Ouça, apenas ouça as duas faixas que estão no Ipod aí de cima e veja como George e Ira Gershwin traduzem amor em música. E se na vida eu fosse orquestrador de standards, gostaria de escrever como Russ Garcia, que assina os arranjos deste álbum.

 Ah… A paixão: I is yours forever… Mornin time an evenin time an summer time an winter time…

 

Porgy & Bess

Ella Fitzgerald and Louis Armstrong

Gravavado em Los Angeles em Agosto e Outubro de 1957

Verve Records

Outra receita de família

quinta-feira, 11 de junho de 2009

 

Como é que pode? Um descendente de português com espanhol dizer que fondue de queijo é “receita de família”?

 

Explico que a receita está no caderno da minha mãe desde que me entendo por gente. Veio de uma prima que mora na França há muitos anos e diz ter aprendido com um amigo suíço.

 

Explicação dada, ressalto que fazer fondue é facílimo e extremamente prazeroso, do preparo ao consumo. Para quem gosta de cozinhar ou quer impressionar um pouquinho a namorada, não se justifica comprar fondue industrializada (notar que é palavra do gênero feminino a fondue, e não o contrário com diz a maioria). Os segredos? Poucos, mas fundamentais:

 

- Queijo de primeira qualidade. Tem de ser importado. Não adianta economizar neste quesito. Queijos ruins não vão derreter de maneira uniforme. O produto final será uma massa toda cheia de grumos.

 

- Um “pingo” de kirschwasser. Trata-se de aguardente de cerejas. Vale a pena investir numa garrafa. Provavelmente você só vai usar kirsch em fondues. Talvez em sobremesas. Dura anos…

 

- Uma pitada de noz moscada e outra de pimenta do reino. A gosto do freguês. Na minha fondue nunca falta.

 

- Para incrementar, servir, além do pão: pepinos em conserva (cornichons), batatinhas inteiras cozidas, cebolinha “pérola” em conserva. É assim que se come na Suíça.

 

- O principal: vinho e os amigos de bom papo para compartilhar. Fondue é um prato que agrega as pessoas. A menos que seus propósitos sejam “românticos” é legal ter pelo menos umas 4 pessoas a volta da panela.

 

fondue2

Fondue de Queijo da Lia, minha prima “francesa”

Ingredientes (para 4 a 5 pessoas):

 

- 250g de queijo Gruyère.

- 250g de queijo Emmenthal.

- 1 colher de sopa não muito cheia de amido de milho.

- 1 dente de alho.

- aproximadamente 200ml de vinho branco seco (eu costumo usar Chardonnay).

- Um “chorinho” de kirschwasser (umas 2 colheres de sopa).

- Noz moscada ralada na hora, a gosto.

- Pimenta do reino ralada na hora, a gosto.

 

Para acompanhar:

 

- Pepinos em conserva (cornichons)

- Batatinhas cozidas, com a casca.

- Cebolinha pérola em conserva.

- Pão de boa consistência (eu gosto de usar baguette ou pão italiano), cortado em cubos de cerca de 4cm.

 

Modo de Preparo:

 

1. Rale o Gruyère e o Emmenthal no ralador grosso. Reserve.

2. Corte o dente de alho ao meio e esfregue as metades em todo o interior da panela de fondue (prefira uma panela esmaltada, que possa ir tanto ao fogo quanto ao réchaud).

3. Na panela coloque os queijos ralados e o amido de milho. Misture levemente com as mãos para distribuir o amido de milho de forma homogênea.

4. Acrescente o vinho branco. Misture, leve a panela ao fogão e acenda o fogo bem baixo, mexendo sempre até que os queijos se fundam, a fondue comece a ferver levemente e fique homogênea.

5. Apague o fogo, acrescente a noz moscada, a pimenta do reino a gosto e também o kirsch. Misture e leve imediatamente à mesa sobre o réchaud próprio para fondue, já aceso.

 

Frases

segunda-feira, 8 de junho de 2009

 

saca-rolhas1Uma cozinha sem saca rolhas é apenas um cômodo a mais na casa…

Keith Floyd

 

Amuse Bouche - Conteúdo alimentado por Rogério Moraes
Design; OPORTO design integrado