amuseBOUCHE

Para falar do que eu gosto...

DiárioReceitasVinhos & CiaDicas e AfinsDicionário

Arquivo de abril de 2010

Bem Simples

domingo, 25 de abril de 2010

Já dizia a Dona Florinda, do saudoso seriado “Chaves”: muito ajuda quem não atrapalha! E este é o meu lema na cozinha. Principalmente no que diz respeito a ingredientes. O quanto menos invenção e complicação, melhor. É assim, por exemplo, com o bacalhau. Para que elocubrar demais quando a graça é justamente o sabor rústico, porém complexo do peixe? Por que mascarar seus aromas e desconstruir a textura? Prefiro preparar pratos como este “Bacalhau Aconchegado”, cuja receita recortei há mais de dez anos, acho que de uma página publicitária da Revista Gula. Trata-se apenas de bacalhau, cebola, alho e bom azeite (precisa mais?). A diferença fica por conta do preparo e apresentação, ambos na sempre singela, charmosa e fiel panela de barro. É comida sem rodeios e rapapés – bacalhau quase desacompanhado, junto aos poucos temperos de sempre, expressando seu sabor verdadeiro.

Dica: no dia seguinte, fica ainda mais gostoso se servido frio, como aperitivo, acompanhado simplesmente de fatias de pão (que podem e devem ser mergulhadas na panela) e vinho verde bem gelado!

bacalhau-2

Bacalhau Aconchegado

Ingredientes:

- 3 ou 4 cebolas grandes, fatiadas em rodelas bem finas.

- 10 dentes de alho descascados.

- 2 folhas de louro.

- 10 grãos de pimenta do reino (opcional).

- Azeite de Oliva, o quanto baste.

- 2 ou 3 bons pedaços de lombo de bacalhau.

 

Modo de Preparo:

1. Dessalgue o bacalhau: cubra os pedaços com água e leve a geladeira, trocando a água 3 vezes por dia, durante dois dias. Ao final dos dois dias, escorra e reserve o bacalhau.

2. Leve ao fogo uma panela de barro grande. Quando estiver bem aquecida, acrescente o azeite e refogue nele as cebolas, o alho, as folhas de louro e o grãos de pimenta do reino. Misture de vez em quando, até que as cebolas estejam transparentes e macias.

3. Abaixe bem o fogo e então “aconchegue” as postas de bacalhau entre as fatias de cebola. Regue as postas com um fio de azeite. Tampe a panela e deixe cozinhar (cerca de 15 a 20 minutos).

4. Leve à mesa, com a panela ainda fumengante, acompanhado de batatinhas ao murro e tomate assado. Ou então deixe esfriar, leve à geladeira e sirva frio no dia seguinte, com fatias de pão.

Para centrar um pouco

sábado, 3 de abril de 2010

 

Em breve nossa família vai passar por um período de mudanças grandes, radicais e inesperadas. Um pouco assustadoras, talvez, como todas as experiências novas e inusitadas. Confesso que com a atenção voltada para os eventos que virão por aí, a cabeça não anda nem “culinária”, nem “blogueira”. Meu cérebro está mais para uma gigante “check list”, tentando processar e prever tudo o que tenho que fazer nas próximas semanas. Qualquer hora dou mais detalhes por aqui.

 

Mesmo assim, senhoras e senhores, de vez em quando se cozinha aqui em casa! Um jantarzinho diferente, mais caprichado, com novas receitas, tem o poder inexplicável de apaziguar os ânimos e colocar as idéias no lugar. Cozinhar também é terapia e, no meu caso, me dá sempre a falsa impressão de que estou no controle das coisas. De que o poder de decisão e ação é completamente meu. Ao menos na minha cozinha, sou onipotente e onisciente. Na maioria das vezes. Semana passada, experimentei esta receita de Nigel Slater (gosto muito do seu jeito de descomplicado de cozinhar), que achei no “Favourite Recipes from Books 1, 2 & 3”, coletânea muito interessante da “Books for Cooks”. Belo prato, desde que feitas as adaptações que comento abaixo, uma vez que o “todo-onipotente” aqui não se deu conta de que colocar limão em fatias diretamente na panela como pedia a receita poderia amargar o prato. Onipotência não funciona sem onisciência…

 

frango-marroquino1

Frango Marroquino com limão e azeitonas verdes

(de Nigel Slater no “Favourite Recipes from Books 1, 2 & 3”)

 

Ingredientes:

 

- 4 colheres de sopa de azeite de oliva.

- 2 cebolas picadas.

- 4 dentes de alho picados.

- 1 colher de sopa de páprica doce.

- 1 colher de sopa de cominho em pó.

- 1 colher de chá de pimenta do reino.

- 1 boa pitada de açafrão.

- 1 colher de sopa de cúrcuma em pó.

- 8 sobrecoxas de frango sem a pele. (da próxima vez vou usar peito de frango em cubos grandes; gosto mais).

- 1 xícara de azeitonas verdes.

- Suco de 2 limões sicilianos.

- 2 limões sicilianos em fatias bem finas. O limão em fatias deixou a comida levemente amarga. Melhor usar a mesma quantidade de limão confit em tirinhas.

- 500ml de caldo de galinha.

- 2 colheres de sopa de salsinha picada.

- Sal a gosto.

 

Modo de preparo:

 

1. Numa panela grossa, aquecer o azeite. Acrescentar a cebola e refogar até que murchem um pouco.

2. Acrescentar o alho, a páprica, o cominho a pimenta do reino, o açafrão e a cúrcuma em pó. Misturar. Acrescentar o frango e mexer para que seja bem envolvido nos temperos. Cozinhar por cerca de 5 minutos.

3. Acrescentar as azeitonas verdes, o suco de limão, o caldo de galinha e o limão confit. Baixar o fogo, tampar a panela e deixar cozinhar por cerca de 30 a 40 minutos, até que o frango esteja bem cozido e macio. Acertar o sal, acrescentar a salsinha picada e servir.

4. Acompanha couscous marroquino e, neste caso, preparei da forma tradicional acrescentado manteiga, tomates cereja e salsinha.

Amuse Bouche - Conteúdo alimentado por Rogério Moraes
Design; OPORTO design integrado