amuseBOUCHE

Para falar do que eu gosto...

DiárioReceitasVinhos & CiaDicas e AfinsDicionário

Arquivo de setembro de 2012

奇怪 的 饭 (Qì Guài de Fàn – Bizarre Foods)

sábado, 22 de setembro de 2012

 

Tv a cabo, internet, twitter, redes sociais. E agora a nova mania do Feissibuqui, que é fotografar e postar, via instagram, todo tipo de comida. Resultado? No quesito “comidas bizzarras”, está cada vez mais difícil surpreender aos que navegam com regularidade (se bem que o Wair conseguiu com este post…).

 

Mas monotonia na Web não significa monotonia  no dia a dia. Não aqui na China. Faz duas semanas estive em Chongqing (重庆) a trabalho. Esperava encontrar comida muito apimentada, pratos um pouco mais rústicos, com bastante óleo, o trivial da região centro-oeste. Ao contrário, nosso cliente nos levou a um restaurante suntuoso (suntuosidade à moda noveau-riche-chinesa, entenda bem: dourados, veludos e volutas por todo lado) e cheio de bizarrices, inlcuindo a comida. Foi a primeira vez que comi cobra. E a danada veio com couro e tudo:

 

 

Tive um pouco de nojo mas carreguei na pimenta, que é tradicional por lá, e mandei ver. Fazer o quê?

 

 

Para os engraçadinhos de plantão já vou avisando: nada de piadinhas!

 

Em tempo – enquanto eu escrevia este post tive outra surpresa gastronômica: ontem o tempo foi curto para almoçar e acabei optando por um sanduíche na lanchonete mais próxima. Não quis beber nada, estava com pressa. Peguei o Ipad e comecei a escrever. Pouco depois, a garçonete voltou à minha mesa e perguntou num Inglês titubeante:

- Sir, you order no drinks… Would you like a cup of water? It’s for free!

- Oh yes, thanks!

Cinco minutos depois vem o sanduíche: baguete com peito de frango grelhado, fatias de abacate, alface e tomate… Acompanhado de uma xícara de água fervente! Sanduíche + água quente: Bizarro ou não?

 

Kitchen Gadgets

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

 

Sem dúvida, a principal utilidade do Ipad para quem gosta de cozinhar (clique para assitir):

 

Apple Kitchen Gadget

“Gostou do Ipad que você ganhou de presente de aniversário, papai?”

Mania

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Sabe aquelas épocas em que se tem fixação por um determinado tipo de comida? Acho que todo guloso passa por isso. Meu pai é assim. Teve a fase do mingau e do ovo quente no café da manhã, numa receita que ele mesmo inventou e que hoje preparo para o Lucas quase todos os sábados. Das balas de leite da Köpenhagen (fase boa). Da língua de boi defumada ao molho madeira. E do Toucinho do Céu, para citar apenas algumas. Agora está na fase dos bolos e pães feitos em casa (fase melhor ainda!)

 

Sou igual a meu pai. Mas não vou tegiversar sobre as fases culinárias por que passei. Quero apenas dizer que  o prato da hora é o Spaghetti alle Vongole. Estar em Shanghai contribui: aqui encontro facilmente mariscos frescos e de boa qualidade. Uma pena que a Gabi e as crianças não gostem… Aproveitei os quase três meses em que estiveram no Brasil durante as férias de verão para testar e comer todo vongole a que tinha direito. Primeiro, fui a 3 ou 4 mercados da cidade até achar aquele que vendia os mais frescos e graúdos. Depois, pesquisei e experimentei diversas receitas: de “cellebrity chefs” até velhos livros, passando também por filminhos do Youtube, aplicativos culinários do Ipad e afins.

 

Uma idéia daqui, um toque de lá e cheguei ao meu jeito preferido. Nada de inovador ou diferente. Nenhum ingrediente heterodoxo, nem combinações esquisitas. Spaghetti alle Vongle tem que ser “zero fusion”. Busquei apenas encontrar a maneira que mais gosto de combinar ingredientes tradicionais e entender bem o “tempo de panela” de cada um deles. Aliás, só decidi dividir por aqui a título de registro e antes que eu me esqueça. Gabi e a crianças acabam de voltar… Contentar-me-ei em comer Spaghetti alle Vongolle nos restaurantes. E as chances da cozinha ser visitada por algo do mar que não seja peixe ou camarão serão nulas! Melhor procurar uma outra mania.

 

 

 

Spaghetti alle Vongole, do meu jeito.

(ingredientes para 1 pessoa)

 

Ingredientes:

 

-15 vongole bem frescos e graúdos.

-200g de spaghetti grano duro.

-6 tomates cereja lavados e cortados em quartos.

-2 dentes de alho laminados.

-3 colheres de sopa de azeite extra virgem (ou mais, se precisar).

-1 punhado de salsinha bem picada.

-50ml de vinho branco seco.

-1 pitada de pimenta calabresa (opcional)

-Um pouco de pão italiano torrado e esmigalhado para polvilhar (opcional).

-Sal e pimenta do reino a gosto.

 

Modo de Preparo:

 

1. Deixe os vongole de molho em água fria por cerca de 2 horas e depois limpe bem as conchas e escorra a água.

2. Torre uma fatia de pão italiano (opcional) e quando esfriar, esmigalhe-o. Reserve.

3. Numa panela grande (eu prefiro a esmaltada) aqueça o azeite e o alho em lascas, tomando cuidado para não queimar. Quando o alho começar a dourar, acrescente os vongole e refogue. Acrescente o vinho branco, tampe a panela e diminua o fogo.

4. Quando os vongole estiverem abertos e cozidos e boa parte do vinho evaporar, acrescente o tomate e a salsinha, misture, apague o fogo e tampe a panela (descarte neste momento qualquer concha que não estiver aberta).

5. Cozinhe o Spaghetti 1 minuto a menos do que indicado na embalagem (se a embalagem instrui cozinhar 10min, cozinhe apenas 9min).

6. Acrescente o Spaghetti cozido e bem quente à panela com os vongole, reacenda o fogo e misture por cerca de 30-40 segundos. Acerte o sal, a pimenta e se necessário, acrescente mais um fio de azeite.

7. Sirva imediatamente, salpicando a pimenta calabresa (ou pepperoncini picado) e as migalhas de pão torrado (opcional).

 

Dica 1: a grande dificuldade deste prato é combinar o tempo de cozimento do Spaghetti com o tempo de cozimento dos vongole e seu molho. Eu particularmente gosto dos vongole bem cozidos, por isso preparo o molho um pouco antes de cozinhar o Spaghetti. E como utilizo uma panela grossa esmaltada para cozinhar o molho, o calor se conserva bem. Caso goste dos vongole um pouco menos cozidos, prepare o molho assim que começar a cozinhar o Spaghetti. E utilize fogo bem forte para cozinhar o molho. Cuidado para o Spaghetti não cozinhar demais, neste caso.

Dica 2: Se optar por salpicar as migalhas de pão, prepare com alguns minutos de antecedência e esmigalhe as torradas apenas quando estiverem bem frias, para não perder a crocância.

Dica 3: Se, ao misturar o Spaghetti ao molho, o prato ficar “seco”, acrescente um pouquinho da água do macarrão.

Amuse Bouche - Conteúdo alimentado por Rogério Moraes
Design; OPORTO design integrado