amuseBOUCHE

Para falar do que eu gosto...

DiárioReceitasVinhos & CiaDicas e AfinsDicionário

Bagunça num colégio britânico

Uma instituição fundada em 1440 por Henrique VI para educar meninos órfãos e pobres. Paradoxalmente, virou um dos ícones da aristocracia inglesa. Escola de reis, nobres e milionários. E de políticos importantes (18 primeiros-ministros!), intelectuais e cientistas famosos. Tive um ex-chefe-novo-rico que a muito custo conseguiu mandar o filho pra lá. O moleque não durou nem um ano. Eton, definitivamente, não é para plebeus.

Gente importante à parte, costumo dizer que o maior legado do colégio para a humanidade foi, no amplo sentido da palavra, uma simples sobremesa conhecida como Eton Mess. A lenda diz que o doce foi inventado por um labrador. O cachorro resolveu chafurdar num pote de morangos com creme que a mãe de um dos alunos levava em uma cesta de piquenique durante um dia de visita aos internos. Estava criada uma das iguarias mais famosas da Inglaterra.

Facílima de fazer – basta misturar morangos maduros, creme batido e suspiros – a receita permite muitas variações. Apresento aqui a minha, que leva um tiquinho de licor e raspas de laranja. É um grande quebra galho nos momentos em que preciso de uma sobremesa rápida e descomplicada. Como não tenho um labrador, sou eu mesmo quem faz a mistura e mexe a tigela… usando uma colher, que fique bem claro.

Eton Mess – a minha versão

Ingredientes:

- 600g de morango picado grosseiramente em rodelas.
- 3 colheres de sopa de açúcar baunilhado.
- 80ml de licor Curaçao (pode-se usar Cointreau ou Mandarinetto – se preferir este último, use raspas de tangerina).
- Raspas da casca de meia laranja.
- 100g de suspiros.
- 250ml de creme de leite fresco, bem gelado.

Modo de preparo:

1. Numa tigela, misture os morangos, o licor, as raspas de laranja e 1 colher de açúcar baunilhado. Deixe marinar por pelo menos meia hora, mexendo de vez em quando. Reserve umas 2 colheres de sopa para enfeitar.
2. Bata o creme de leite com 2 colheres de açúcar baunilhado no ponto de Chantilly. Reserve na geladeira.
3. Esmague grosseiramente os suspiros. Reserve umas 2 colheres de sopa para enfeitar.
4. Pouco antes de servir, misture os morangos, o suspiro e o creme numa tigela. Finalize espalhando um pouco do morango picado e dos suspiros sobre a sobremesa.

4 comentários para “Bagunça num colégio britânico”

  1. clau disse:

    …ah!
    Que coisa legal que vc fez!
    Deu valor històrico aos morangos assim, que eu faço, esporadicamente.
    Sim, é calorica. Mas facil e muito boa. E, qdo é assim, basta comer menos, n’é verdade…?
    Se bem, que a minha versao favorita seja aquela com aceto balsamico.
    Digo: aqueles xaroposos, de no minimo 7 anos,que eu uso um de 15.
    Mas agradeço seu esclarecimento, pq gosto sempre de ter informaçoes sobre as coisas com que divido meu tempo e a minha atençao, quotidianas.
    Um abraço!

  2. Paula Amanda disse:

    Muito interessante!!!! Na minha família se chama merengue de morangos!!!!! Não pode faltar na época da fruta! A receita é bem igual, uma vez assei um suspirão numa assadeira redonda, abri ele no meio (igual bolo) e coloquei o morango e o chantilly como se fosse o recheio, ficou lindo!

  3. Marcel Proença disse:

    Rogério,

    Ainda bem que você usou colher….

    Estou te escrevendo para te avisar sobre um site português que descobri por acaso (acho que foi através do caderno Paladar). O site é: http://www.cozinhasdomundo.com.

    O objetivo deles é congregar sites sobre gastronomia, enologia etc. Todos em Português. Achei o máximo, inclusive você pode (e deve) se cadastrar e fazer parte dessa comunidade.

    Abração,

    Marcel

  4. Rogério disse:

    Clau, legal que você gostou. Eu tenho uma receita de morangos com balsâmico, pimenta do reino, etc. que comi uma vez no Uruguay. Muito gostosa. Logo, logo vou postar por aqui. E este balsâmico de 15 anos hein? Você conseguiu em Módena?

    Paula, minha mãe também fazia morangos com suspiro e chantilly quando éramos crianças. Ás vezes substituíamos o suspiro por um pudim de claras, com um segredo: para cada clara uma colher de café de fécula de batata, o que dá ao pudim uma consistência muito interessante…Só recentemente é que eu descobri, numa viagem à Inglaterra, que a sobremesa da mamãe por lá chama-se Eton mess!

    Fala Marcel! Legal a dica. Obrigado!

Deixe um comentário

 
Amuse Bouche - Conteúdo alimentado por Rogério Moraes
Design; OPORTO design integrado