amuseBOUCHE

Para falar do que eu gosto...

DiárioReceitasVinhos & CiaDicas e AfinsDicionário

Radiola 8 – Escuta aí, vizinha!

 

Hoje é feriado. Aproveito que está tudo tranqüilo por aqui. Sento ao computador para enfim atualizar o blog com uma receita que copiei do Marakuthai. Mas nada é perfeito: uma música altíssima entra pelo escritório. Fechar a janela com este calorão está fora de cogitação. Nem preciso descer para ver o que está acontecendo… é a fubanga da minha vizinha, lavando o carro na calçada de shortinho, camiseta da última eleição e crocs. Sensualidade de ogro. As portas do carro estão abertas, o rádio ligado no máximo, tocando um pagode da moda.

 

Penso: por que será que ela insiste em dividir comigo seu gosto musical medonho? Sinto um desejo de vingança aparecer: Se eu fosse pagar na mesma moeda…o que eu colocaria para ela escutar? O que eu tocaria para incomodá-la? A resposta vem imediatamente: o dificílimo Concerto n°2 para Violino e Orquestra (Metamorphosen) do polonês Krzysztof Penderecki. Para quem gosta de música do século vinte, como eu, é instigante e interessantíssimo. Para quem não conhece (como a vizinha) é denso, opressor, pesado, mórbido, quase insuportável. Não é sempre que eu o escuto. Preciso estar preparado psicologicamente. Porque este concerto me transporta a um lugar em que nunca estive e a uma época a que não pertenci. São cenas de gueto da Segunda Guerra. Perseguição, talvez dor e preconceito. Poderia perfeitamente fazer parte da trilha sonora da Lista de Schindler.

 

A versão abaixo, minha preferida, é de Anne-Sophie Mutter tocando ao vivo sob a batuta de Mariss Jansons. Foi a ela que o concerto foi dedicado e coube-lhe também a estréia mundial. Não dá para colocar no tocador Mp3 do Amusebouche, são cerca de 38 minutos de música ininterrupta e “complicada” de ouvir.

Krzysztof Penderecki

Violin Concerto n°2 – Metamorphosen

Anne-Sophie Mutter, Violino

Sinfonieorchester des Mitteldeutschen Rundfunks – Mariss Jansons, regente

 

 

Em tempo: a vizinha acabou de abaixar o volume. Vou correr lá em baixo. Quem sabe ela também não quer dar um trato no meu carro, que está meio sujinho? Posso até pagar uns trocados. Mas ela vai ter que ouvir Penderecki.

2 comentários para “Radiola 8 – Escuta aí, vizinha!”

  1. Nina disse:

    Quanto pior o gosto musical, mais alto é o volume do som.
    E mal gosto discute-se sim!

    bjo

  2. Rogerio disse:

    Puxa, nunca tinha pensado nesta “máxima”, mas é a pura verdade: quanto pior o gosto, mais alto o volume!
    beijo
    Rogério

Deixe um comentário

 
Amuse Bouche - Conteúdo alimentado por Rogério Moraes
Design; OPORTO design integrado