amuseBOUCHE

Para falar do que eu gosto...

DiárioReceitasVinhos & CiaDicas e AfinsDicionário

Aquilo deu nisso:

Interessante como uma idéia culinária vai mudando até se transformar na receita final. De última hora, resolvi fazer uma “Brandade de Bacalhau” para o jantar de ano novo. Dando uma olhada na receita, me veio à cabeça a primeira modificação: substituir a batata por mandioquinha. Só para ficar diferente. Segunda modificação: já que estou trocando a batata por mandioquinha, por que não trocar também o creme de leite por leite de coco? E se ao invés de misturar o bacalhau com o purée eu montasse o prato em camadas? Assim apareceu uma Brandade de Bacalhau meio abrasileirada.

Certo, e para acompanhar? Acompanhar o que?!? Já tem carboidrato (mandioquinha) e proteína (bacalhau) neste prato. No máximo uns legumes, talvez ervilhas tortas ou aspargos. Não precisa mais nada. E assunto encerrado!

Corri para o Mercado Municipal. O tempo era pouco para comprar o bacalhau e dessalgá-lo para o jantar. Chegando lá, vou até uma banca de verduras. Encontro aspargos muito bonitos, a bom preço. Vem a idéia de novo: vão ficar ótimos num risotto para acompanhar o bacalhau… Minha consciência retruca, desta vez mais assertiva: tá maluco ou o que? O prato de bacalhau já é cremoso. O risoto também. Este jantar vai ficar que é um creme só. Além disso, pra que arroz? Já tem carboidrato demais neste menu!

Convencido, resolvi que os aspargos virariam uma salada. Passei em outra banca e comprei figos secos e nozes pecam. Entretanto, só para contrariar a consciência, resolvi que a salada também ia levar arroz! E pensar que tudo começou com uma simples Brandade de Bacalhau…

Dica: Se quiser, você pode servir este prato ainda quente, como acompanhamento. Para isso, na etapa 5, mantenha o fogo aceso enquanto misturar os ingredientes.

Salada de Aspargos, Arroz, Nozes Pecam e Figos Secos

Ingredientes:

- 1 maço de aspargos finos, bem frescos.
- 200g de figos secos picados.
- 150g de nozes pecam picadas.
- 4 ou 5 colheres de sopa de arroz branco previamente cozido em caldo de legumes (prepare como de costume).
- 1 colher de sopa de manteiga.
- 1 colher de chá de açúcar.
- Sal o quanto baste.

Modo de preparo:

1. Lave bem os aspargos.
2. Limpe os aspargos: corte e descarte a parte mais clara e fibrosa dos talos (os 10cm da parte inferior). Corte os brotos em pedaços de aproximadamente 10cm e reserve. Pique o restante em pedacinhos de aproximadamente 1cm e reserve.
3. Leve ao fogo 1 litro de água + 1 colher de sobremesa de sal + 1 colher de chá de açúcar. Quando levantar fervura, junte os brotos e os talos de aspargo. Deixe cozinhar por aproximadamente 1 minuto e meio. Escorra e mergulhe em água fria imediatamente, para interromper o cozimento. Os aspargos devem ficar firmes. Reserve.
4. Numa frigideira grande, salteie as nozes pecam na manteiga com 1 pitada de sal, até que fiquem levemente douradas. Acrescente os figos picados, mexendo bem.
5. Apague o fogo e junte os aspargos e o arroz à frigideira. Acerte o sal.
6. Coloque em uma travessa e leve à geladeira. Na hora de servir, regue com azeite extra virgem.

Tags:

Um comentário para “Aquilo deu nisso:”

  1. Clicia Oliveira disse:

    Como você sabe estou chegando ao fim da leitura de seu blog, de frente para trás, desde que foi para Shangai e hoje encontrei “Procura-se”. Aí me lembrei de algo que já não se faz como antes: as famosas balas de leite da Koppenhagen que vocês, quando crianças, tanto gostavam e nós também! Elas tinham a casquinha bem fininha e muito recheio de leite condensado. Se as chupávamos o caramelo derretia-se na boca e então vinha aquela doçura, que dava vontade de comer uma após outra! Se, por acaso resolvíamos mordê-las, quebravam logo e o recheio escorria pela boca. Lembra? Hoje são justamente o contrário: não mais casquinha, mas muito envólucro e pouco recheio! Por que será, hein? Que saudade!

Deixe um comentário

 
Amuse Bouche - Conteúdo alimentado por Rogério Moraes
Design; OPORTO design integrado