amuseBOUCHE

Para falar do que eu gosto...

DiárioReceitasVinhos & CiaDicas e AfinsDicionário

Mania

Sabe aquelas épocas em que se tem fixação por um determinado tipo de comida? Acho que todo guloso passa por isso. Meu pai é assim. Teve a fase do mingau e do ovo quente no café da manhã, numa receita que ele mesmo inventou e que hoje preparo para o Lucas quase todos os sábados. Das balas de leite da Köpenhagen (fase boa). Da língua de boi defumada ao molho madeira. E do Toucinho do Céu, para citar apenas algumas. Agora está na fase dos bolos e pães feitos em casa (fase melhor ainda!)

 

Sou igual a meu pai. Mas não vou tegiversar sobre as fases culinárias por que passei. Quero apenas dizer que  o prato da hora é o Spaghetti alle Vongole. Estar em Shanghai contribui: aqui encontro facilmente mariscos frescos e de boa qualidade. Uma pena que a Gabi e as crianças não gostem… Aproveitei os quase três meses em que estiveram no Brasil durante as férias de verão para testar e comer todo vongole a que tinha direito. Primeiro, fui a 3 ou 4 mercados da cidade até achar aquele que vendia os mais frescos e graúdos. Depois, pesquisei e experimentei diversas receitas: de “cellebrity chefs” até velhos livros, passando também por filminhos do Youtube, aplicativos culinários do Ipad e afins.

 

Uma idéia daqui, um toque de lá e cheguei ao meu jeito preferido. Nada de inovador ou diferente. Nenhum ingrediente heterodoxo, nem combinações esquisitas. Spaghetti alle Vongle tem que ser “zero fusion”. Busquei apenas encontrar a maneira que mais gosto de combinar ingredientes tradicionais e entender bem o “tempo de panela” de cada um deles. Aliás, só decidi dividir por aqui a título de registro e antes que eu me esqueça. Gabi e a crianças acabam de voltar… Contentar-me-ei em comer Spaghetti alle Vongolle nos restaurantes. E as chances da cozinha ser visitada por algo do mar que não seja peixe ou camarão serão nulas! Melhor procurar uma outra mania.

 

 

 

Spaghetti alle Vongole, do meu jeito.

(ingredientes para 1 pessoa)

 

Ingredientes:

 

-15 vongole bem frescos e graúdos.

-200g de spaghetti grano duro.

-6 tomates cereja lavados e cortados em quartos.

-2 dentes de alho laminados.

-3 colheres de sopa de azeite extra virgem (ou mais, se precisar).

-1 punhado de salsinha bem picada.

-50ml de vinho branco seco.

-1 pitada de pimenta calabresa (opcional)

-Um pouco de pão italiano torrado e esmigalhado para polvilhar (opcional).

-Sal e pimenta do reino a gosto.

 

Modo de Preparo:

 

1. Deixe os vongole de molho em água fria por cerca de 2 horas e depois limpe bem as conchas e escorra a água.

2. Torre uma fatia de pão italiano (opcional) e quando esfriar, esmigalhe-o. Reserve.

3. Numa panela grande (eu prefiro a esmaltada) aqueça o azeite e o alho em lascas, tomando cuidado para não queimar. Quando o alho começar a dourar, acrescente os vongole e refogue. Acrescente o vinho branco, tampe a panela e diminua o fogo.

4. Quando os vongole estiverem abertos e cozidos e boa parte do vinho evaporar, acrescente o tomate e a salsinha, misture, apague o fogo e tampe a panela (descarte neste momento qualquer concha que não estiver aberta).

5. Cozinhe o Spaghetti 1 minuto a menos do que indicado na embalagem (se a embalagem instrui cozinhar 10min, cozinhe apenas 9min).

6. Acrescente o Spaghetti cozido e bem quente à panela com os vongole, reacenda o fogo e misture por cerca de 30-40 segundos. Acerte o sal, a pimenta e se necessário, acrescente mais um fio de azeite.

7. Sirva imediatamente, salpicando a pimenta calabresa (ou pepperoncini picado) e as migalhas de pão torrado (opcional).

 

Dica 1: a grande dificuldade deste prato é combinar o tempo de cozimento do Spaghetti com o tempo de cozimento dos vongole e seu molho. Eu particularmente gosto dos vongole bem cozidos, por isso preparo o molho um pouco antes de cozinhar o Spaghetti. E como utilizo uma panela grossa esmaltada para cozinhar o molho, o calor se conserva bem. Caso goste dos vongole um pouco menos cozidos, prepare o molho assim que começar a cozinhar o Spaghetti. E utilize fogo bem forte para cozinhar o molho. Cuidado para o Spaghetti não cozinhar demais, neste caso.

Dica 2: Se optar por salpicar as migalhas de pão, prepare com alguns minutos de antecedência e esmigalhe as torradas apenas quando estiverem bem frias, para não perder a crocância.

Dica 3: Se, ao misturar o Spaghetti ao molho, o prato ficar “seco”, acrescente um pouquinho da água do macarrão.

3 comentários para “Mania”

  1. Wair disse:

    Rapaz, sofro com isso também – somente eu gosto de spaghetti alle vongole. Acho que vou aprovitar um de meus períodos recifenses para fazer para mim, embora paradoxalmente não seja fácil encontrar vongole aqui.otima receita, anotada! Forte abraço.

  2. Wair disse:

    Ps- fiz ontem sua receita para a pessoa. Não deu para fotografar, o vinho antes da receita não permitiu. Mas es muito bom, tks!

  3. Rogerio disse:

    Puxa, que legal! Quem sabe na sua próxima vinda a Shanghai está convidado para provar (e ajudar a preparar) lá em casa… O vinho você indica!
    Abs
    Rogério

Deixe um comentário

 
Amuse Bouche - Conteúdo alimentado por Rogério Moraes
Design; OPORTO design integrado