amuseBOUCHE

Para falar do que eu gosto...

DiárioReceitasVinhos & CiaDicas e AfinsDicionário

Moqueca de Banana da Terra ?!?!

Já faz tempo que eu queria testar esta idéia. Adriana, uma amiga nossa de Belo Horizonte, provou numa das aulas de culinária do Chef Humberto Passeado (fica aqui, portanto, o crédito). Não chegou a me passar a receita, mas contou que era uma adaptação da moqueca capixaba. Só que com Bananas da Terra ao invés de peixe. Acompanhada por um pirão de coco. Esta combinação toda, na opinião dela, dava uma “cara asiática” ao prato. E foi isto que me animou a prepará-la.

A banana da terra, conhecida lá no Nordeste como banana comprida, é grande, longa, firme e de polpa bem amarela e doce. Prefiro comê-la cozida, geralmente com manteiga e canela. Não é muito fácil encontrá-la nos supermercados aqui da minha região. Mas hoje dei sorte. Achei um cacho bem bonito e no ponto. Aproveitei e também comprei os demais ingredientes para, enfim, preparar a tal moqueca de banana.

Munido da minha panela de barro, segui o mesmo processo da moqueca capixaba, apenas substituindo o peixe pela banana. Para o pirão, utilizei leite de coco e fécula de arroz. Do jeito que minha avó fazia quando preparava moqueca baiana, mas sem o dendê.

O resultado foi muito bom. Aliás, acima das minhas expectativas. Entretanto, na minha opinião, faltou algo crocante. Caberia, por exemplo, uma “farofa” de flocos de milho, bem torradinha. Fica para a próxima vez.

Como o calor voltou a São Paulo neste fim-de-semana, bebemos um rosé bem geladinho e frutado. Achei que combinou bem(comentários no final do post).

Importante: se você não é fã da mistura doce+salgado, nem se aventure…

Moqueca de Banana da Terra

Ingredientes:

- 4 bananas da terra, inteiras e descascadas.
- 4 tomates picados em quadradinhos, sem as sementes.
- 1 cebola grande picada.
- Um punhado de cheiro verde (salsa + cebolinha) picado.
- Um punhado de coentro picado.
- 4 colheres de sopa de azeite de oliva.
- 1 colher de chá de urucum (ou colorau).
- 1 colher de chá de sal.
- Suco de 1 limão.

Modo de preparo:

1. Deixe a panela esquentar bem. Isto leva alguns minutos. Coloque o azeite e refogue a cebola até ficar transparente.
2. Acrescente o tomate, o colorau, o sal, o suco de limão e metade dos temperos verdes (salsa, cebolinha e coentro). Deixe refogar por uns 2 minutos.
3. Acomode as bananas na panela, sobre o refogado. Tampe e deixe cozinhar até que as bananas fiquem macias.
4. Ao final, acerte o sal, apague o fogo e salpique o restante dos temperos verdes. Sirva imediatamente, com o pirão de coco.

Pirão de Coco

Ingredientes:

- 200ml de leite de coco.
- 600ml de água.
- 8 colheres de sopa de fécula de arroz.
- 1 pitada de sal.

Modo de preparo:

1. Misture todos os ingredientes numa panela.
2. Acenda o fogo brando e cozinhe até o ponto de mingau firme.
3. Sirva imediatamente.

Vinho: Doña Paula Los Cardos Malbec 2007 – Rosé – Viña Doña Paula S.A. – Mendoza, Argentina. Importado por: Grand Cru
Resfriado da maneira correta, (depois da matéria no caderno “Paladar” do Estadão da última 4a. feira, não há como errar) apresentou cor rosa-alaranjada, corpo médio, cremoso (eu achei…), levemente ácido. Aroma de copota (morango cozido?) e um retrogosto de frutas secas (damasco?). E se alguém achar que tudo neste parágrafo parece besteira, me puxe as orelhas, OK?

Tags:

15 comentários para “Moqueca de Banana da Terra ?!?!”

  1. Luiz Horta disse:

    Lembro do Humberto quando ele teve um dos melhores (talvez o melhor) restaurantes de BH: O Pato Selvagem. Receita dele é confiável mesmo. E as suas também. Deu água na boca.

  2. Gourmandise disse:

    Tem um prato típico do litoral norte (Ubatuba) que é um tipo de moqueca de peixe e banana verde. Feito na panela de ferro, fica azul! Mas é bom.
    bjo,
    Nina.

  3. Rogério disse:

    Pois é, Luiz. Eu não tive a sorte de conhecer “O Pato Selvagem”, mas meus amigos lá de BH são realmente fãs do Humberto. Freqüentam os cursos dele há muito tempo e falam maravilhas.

    Vi ontem que você fez o link do “Amuse Bouche” lá no “glupt!”. Muito obrigado! É realmente uma honra para mim!
    Abraço
    Rogério

  4. Rogério disse:

    Nina, esta eu não conhecia…mas deve ser muito interessante. Por que será que fica azul? Seria a combinação da banana verde com o ferro da panela?
    Beijo
    Rogério

  5. Gourmandise disse:

    É isso mesmo, duvidei, mas já vi o prato ser preparado, não tem corante: banana verde + ferro + tomate!
    abs,
    Nina.

  6. Neide Rigo disse:

    Rogério,
    quase “acertei” a receita. Chutei até que bem. Só acrescentei a mais o pimentão – achei que deveria ir. A sua está com uma cara muito boa. Adoro banana da terra. Parabéns. Um abraço,
    Neide

  7. Valeria disse:

    Eu tenho a felicidade de ser aluna do Humberto.
    A minha turma esta junta ha 14 anos.
    Da pra imaginar de como as aulas sao otimas, neh?
    Realmente esta receita eh uma delicia e, ele tem muito, muito mais…

    Parabens pelo seu site.
    Muito bom.
    Agora, as MUSICAS………..
    SAO DEMAIS, NAO DA VONTADE DE DESLIGAR.

    abracos
    Valeria

  8. clara silvia disse:

    NO LITORAL CAPIXABA EU SEMPRE PEÇO , É UM RESTAURANTE EM MEAIPE QUE JA VI ESTE PRETO , CHAMA-SE CURUCA , É FANTASTICO COM CERTEZA ESTA RECEITAS É DE LA. OCHEF DE LA ATÉ NOS ENSENA A FAZER .

  9. clara silvia disse:

    ROGERIO FIQUEI SUA FÂ , AMEI CONHECER ESTA PAGINA , FICO SÓ PARA OUVIR MUSICA, É MOLE???

  10. Rogerio disse:

    Puxa, Valeria, ser aluna do Humberto Passeado é mesmo um privilégio! Se você já está ha tanto tempo, talvez conheça uma amiga nossa: chama-se Adriana e também está há muitos anos com o Humberto. O irmão dela, que também é do grupo chama-se Júlio Cesar. Conhece?

    Legal que você gostou das músicas. Este fim de semana vou atualizar.

    abração
    Rogério

  11. Rogerio disse:

    Que bom que você gostou, Silvia.

    Seja bem vinda e volte sempre. Este fim de semana vou incluir duas músicas novas…aguarde e depois me diga se gostou.

    beijo
    Rogério

  12. Vera disse:

    Adorei este site e as receitas e endosso tudo quanto a música. Estou coletando receitas que se relacionem com as da avó ou ainda daquelas que lembram da nossa mãe. Adoraria que me enviassem muitas receitas unidas com lembrancas. Vera

  13. Marcella disse:

    Olá.
    Vou tentar fazer essa receita, mas, se eu fizer em uma panela que não seja de barro, fica ruim?
    Outra coisa.. Pela foto da moqueca, parece que as bananas estão mergulhadas em algum molho. Mas você não falou nada na receita sobre molho. Coloco água? Posso colocar leite de coco? Posso colocar molho ou extrato de tomate?

  14. Rogerio disse:

    Oi, Marcella!
    Não é imprescindível a panela de Barro. Se você usá-la é melhor, mas qualquer panela serve. Não coloco molho ou água. Ao refogar o tomate e a cebola estes já liberarão o caldo necessário. Leite de côco também não coloco, para ser fiel à receita capixaba. Mas se você quiser acrescentar, cairá bem. Depois passe por aqui e nos conte. Bom apetite!
    Rogério

  15. gilberto santos gois disse:

    Para quem é vegetariano como eu, essa moqueca eu já conheço e inclusive já fiz só não conhecia o pirão de coco, é uma delícia e tem também a feijoada vegetariana, que também já fiz. Tem tantas opções que nós podemos usufruir na culinária vegetariana, mas a própria medicina recomenda proteina animal. O animal não racional sente tanta dor quanto seres humanos. Tem também a salada grega, que a sua receita leva um quejo de origem animal é só substitui-lo pelo tofu, queijo de soja, e o resto é delícia pura. Sem pessão, sem colesterol alta, sem trigliceridio alto, sem glicose alta e vida sem stress.

Deixe um comentário

 
Amuse Bouche - Conteúdo alimentado por Rogério Moraes
Design; OPORTO design integrado