amuseBOUCHE

Para falar do que eu gosto...

DiárioReceitasVinhos & CiaDicas e AfinsDicionário

Papaçordas

 

Gabi e os meninos embarcaram para o Brasil anteontem, para as férias de fim de ano. Por causa do trabalho, só poderei ir uma semana depois. Cá entre nós, no fundo, no fundo, ficar sozinho por pouco tempo (só por pouco tempo) é bom! A gente se sente um pouco como Kevin McCallister em “Esqueceram de Mim”. Com a vantagem de que não há Joe Pesci e Daniel Stern para atrapalhar…

 

Portanto eis pela frente um fim de semana inteiro e mais 4 noites para:

 

- Ouvir o concerto para violino e orquestra de Penderecki no volume em que eu quiser.

- Dormir com a TV ligada e acordar às 4 da manhã para desligá-la.

- Baixar antigos CDs para o Ipod.

- Comer todo o tipo de cogumelo que encontrar (quer dizer… quase todo tipo… alguns servem para outros fins não muito ortodoxos).

- Comer spaghetti alle vongole.

- Comer spaghetti a la putanesca (com mais anchovas do que o normal e bem apimentado).

- Malhar ao meio dia do domingo.

- Organizar decentemente as fotos de nossas viagens.

- Tomar vergonha e escrever uns posts para este blog.

- Testar novas receitas e alquimias.

 

E no quesito “novas receitas” há tempos eu queria experimentar uma “açorda de bacalhau”. Trata-se de um típico prato português – basicamente bacalhau misturado com pão ensopado – que não vi em restaurante nenhum no Brasil. Como de costume, fui procurar a receita nos livros que tenho por aqui e também na net.

 

E acabei descobrindo uma outra açorda, mais singela e regional, a “açorda alentejana”: À primeira vista uma sopa tão simples que a gente acha que o prato não deve ter graça nenhuma. Puro engano. A receita é centenária, tradicional, engenhosa, descomplicada, de ingredientes comuns e baratos. Deliciosa e aconchegante, foi a melhor descoberta deste inverno. Quase uma epifania que fez minhas raízes portuguesas despertarem neste sábado frio da China. Quando o resto da “família McCallister” (ou melhor, Costa Oliveira) voltar a Shanghai em janeiro, tenho certeza de que vão adorar.

 

Açordaedited

 

Açorda Alentejana

(para 2 pessoas)

 

Ingredientes:

 

- 600ml de água.

- 2 ovos

- 2 dentes de alho

- um bom punhado de coentro

- Azeite de oliva o quanto baste (aprox. umas 6 colheres de sopa)

- Sal o quanto baste.

- 6 fatias de pão dormido.

 

Modo de Preparo:

 

1. Num pilão, macere o alho, o coentro (guarde algumas folhas para enfeitar) e o azeite com uma pitada de sal (se preferir use o processador). Reserve.

2. Disponha 3 fatias de pão em cada prato de sopa.

3. Pocheie (escalfe) os ovos por 3 minutos na água fervente com sal a gosto (eu acrescentei umas gotinhas de vinagre – o que sempre faço quando preparo ovos pochê – mas não faz parte da receita tradicional).

4. Coloque um ovo em cada prato, sobre as fatias de pão.

5. Acrescente o alho e o coentro macerados no azeite à água em que foram escalfados os ovos. Acerte o sal. Despeje este caldo cuidadosamente em cada prato, sobre as fatias de pão. Se desejar regue com mais um fio de azeite. Enfeite com folhas de coentro e sirva imediatamente.

 

 

 

Um comentário para “Papaçordas”

  1. Wair de Paula disse:

    Provei isto no Porto, muito tempo atras. Era ótima, mas minha reprodução do prato saiu pífia…vou tentar novamente.
    Forte abraço e tudo de bom em 2013.

Deixe um comentário

 
Amuse Bouche - Conteúdo alimentado por Rogério Moraes
Design; OPORTO design integrado