Rogério Moraes 02/08/2009 • 2 min
links sociais

Sugar Daddy – Você Tem Certeza de que Quer Mesmo Ouvir a Verdade?

Já contei por aqui que comemos na Pizzaria Basílica pelo menos a cada 15 dias, desde sua inauguração, há 10 anos. As garçonetes nos conhecem pelo nome, as crianças adoram e fica pertíssimo de casa: perfeito para o jantar de domingo à noite. Ontem David e Lucas dormiram na casa dos avós. Fomos apenas eu e a Gabi, levamos um vinho nacional para experimentar e curtimos a noite como um casal sem filhos. Tudo muito agradável exceto pela conversa com a garçonete no final do jantar (risos). Tentem imaginar a cena:

Eu (para a garçonete): Traz a conta pra mim, por favor?
Garçonete: Vocês vão querer café?
Eu: Não… na minha idade se eu tomar café a esta hora não durmo mais.
Gabi (falando para a garçonete e apontando para mim): É duro ter 55 anos!
Garçonete: 55 anos?!? Só?!? Não acredito!
Gabi: não… ele tem 40!
Garçonete (olhando com cara de quem não acredita que eu tenha “apenas” 40 anos): É?!?!
Gabi: E eu tenho só 20!
Garçonete: Ah…é mentira! Você deve ter a minha idade: uns 27 anos.
Gabi (rindo): muito obrigada, querida. Acabei de ganhar o meu dia! Eu já tenho 35!
Garçonete (confidenciando baixinho): não parece que você tem 35. Posso falar a verdade? A gente sempre comentou por aqui… vemos você chegando com seu marido mais velho, você sabe, de muletas… E você tão novinha… Aí a gente pensa: Nossa, esse cara deve mesmo ter muito dinheiro!

Nota de protesto – em minha defesa tenho a dizer que:
a) Não tenho muita grana. Sou assalariado. E quando nos casamos não tínhamos onde cair mortos!
b) As muletas – obrigatórias para quem fez cirurgia de joelho – devem ir embora nos próximos 20 dias.
c) Como quem pagou a conta fui eu, nesta noite a garçonete não levou gorjeta!

Para quem quiser saber do vinho:

Pizzato Cabernet Sauvignon 2004 – Tinto

  • Pizzato Vinhas & Vinhos, Vale dos Vinhedos, Bento Gonçalves, RS, Brasil.
  • 100% Cabernet Sauvignon.
  • Comercializado por: Assemblage – Granja Vianna – R$ 38,00
  • Bebido em 02.ago.2009
    ® Rubi escuro. Frutas vermelhas, pimentão, pimenta, madeira. Na boca levemente ácido, confirmando a pimenta preta e as frutas. Também vegetal (alfafa?). Corpo leve a médio, taninos equilibrados. Típico cabernet da América do Sul, mas sem a “doçura” encontrada nas produções em grande escala do Chile e Argentina (gosto da idéia de fugir deste modelo de vinho “adocicado”). Interessante. Compraria novamente. Bebemos com a pizza de calabresa da Basílica, que leva bastante cebola. As cebolas se sobrepuseram ao vinho. Não harmonizou bem, por ser um vinho relativamente leve.

Recent Posts

See all
Outro "Curry". Entre aspas mesmo!
Lavoisier: Minha Receita de Pão de Milho
Aprendiz XIV - Tour de France - Chinon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *