• Rogério

Lá de Ischia


A estória muita gente já conhece: a receita surgiu meio de improviso num bordel da ilha de Ischia. Dizem que certa noite um bando de marinheiros apareceu de repente à procura das moças de vida (nem sempre) fácil. Estavam famintos. Em todos os sentidos. Às pressas, a cozinheira do “estabelecimento” improvisou um molho utilizando todos os ingredientes de que dispunha. Sem saber, acabou criando uma das alquimias mais famosas da Itália.


Por ser comida de meretriz, o Spaghetti alla Puttanesca aceita variações de ingredientes e tem muitas versões. Cheguei desta última viagem louco para comer um substancial macarrão. Preparei a versão de Sílvio Lancellotti, publicada no seu “Livro da Cozinha Clássica – a história das receitas mais famosas da história”, de que gosto muito.

Para beber, o “La Posta Bonarda 2006”, recomendação acertadíssima do glupt! de Luiz Horta. Saiu-se muito bem com o prato. Aposto que nem Jeany Mary Corner, em seus áureos tempos, comeu tão bem!


Spaghetti Alla Puttanesca de Ischia Do “Livro da Cozinha Clássica” de Sílvio Lancellotti


Ingredientes:

- 300g de Spaghetti de grano duro. - 4 colheres de sopa de Azeite extra virgem. - 6 dentes de alho picadinhos. - 6 tomates italianos bem maduros, sem pele e sem sementes, cortados em filés. - 1 pimenta dedo de moça sem sementes, bem picadinha. - 2 colheres de sopa de alcaparras (lavar antes para tirar o excesso de sal). - 8 azeitonas pretas graúdas, descaroçadas e laminadas na horizontal. - 4 filés de anchovas, bem amassados com o garfo. - um punhado de salsinha, bem picado. - 1 colher de chá de orégano. - Sal o quanto baste.


Modo de Preparo:

1. Numa panela larga, aqueça o azeite e refogue o alho, tomando cuidado para não queimá-lo. 2. Incorporar os tomates e mexer, deixando murchar por uns 3 minutos. 3. Acrescentar a pimenta, mexendo bem. 4. Acrescentar as alcaparras, as azeitonas e as anchovas. Deixar apurar por cerca de 3 a 5 minutos e desligar o fogo. 5. Numa panela com água fervente abundante e sal, cozinhar o spaghetti “al dente”. 6. Escorrer e acrescentar ao molho, adicionando a salsinha e o orégano. 7. Misturar bem e servir imediatamente.

- Vinho: La Posta Bonarda 2006 tinto. - Estela Armando Vineyard, Guaymallén, Mendoza, Argentina. - Cor cereja, encorpada. Aroma de café torrado, madeira. Na boca encorpado, seco, vegetal. Boa permanência. Gostoso. R$ 38,33. Importado por Vinci

2 views

© 2020 Rogério Moraes