• Rogério

Xiao Long Bao 2: Feioso mas Gostoso

Um dos lados bons de se manter um blog são as informações e experiências que trocamos com os leitores. Após a publicação deste post o Marcos deixou um comentário sobre o que ele considera “melhor xiaolongbao de Shanghai”. E é lógico que fui conferir.

O lugar chama-se “Lòu Shì” (algo como “The Ugly Room”) e fica em Puxi na Nanchang Lu (entre Shaanxi Nan Lu e Xiangyang Lu). É extremamente pequeno, muito simples e a aparência geral, confesso, faz jus ao nome. Uma parte da minúscula cozinha fica nos fundos do restaurante e a outra, onde os “xiaolongbaos” são cozidos fica na rua mesmo, como é comum em algumas ruas da cidade. Considerei a fila na porta um bom sinal e convenci meu colega chinês a experimentar comigo a comida.

Sim, os “xiaolongbaos” são muito gostosos, boa massa, caldo muito rico e abundante. Provamos os de camarão (Xia Rén Tāng Bāo), de caranguejo (Xià Fēn Tāng Bāo) e a especialidade da casa (Ugly Room Soup Bao – Lòu Shì Tāng Bāo) sendo que gostei mais destes últimos. O preço? Pechincha: cada 8 unidades saem por RMB 6,00 (sim, senhoras e senhores, cerca de R$ 1,50!). Mas a grande descoberta foi o lámiàn. Ou melhor, o caldo em que o lámiàn é servido. Pedi o “Beef offal noodle” (Niú Zà Miàn) mais pela aventura de comer algo exótico do que por fome. E foi uma excelente surpresa. Um caldo reconfortante, de sabor marcante, complexo e nada pesado. Nenhuma correlação com o cheiro forte da dobradinha e outros miúdos. Realmente delicioso.


Para os curiosos que passarem por Shanghai e quiserem experimentar o “Lòu Shì”, exercitei meu lado “escoteiro-mirim”: tive a pachorra de fotografar e pedir para traduzir o cardápio. Vejam que fiz questão de manter ao lado (esquerda) a plaquinha de avaliação da vigilância sanitária chinesa. A higiene do restaurante foi classificada como “regular”. A boa notícia é que sobrevivi, de barriga cheia, feliz e aquecida, num dos dias mais frios até agora em Shanghai!


Lào Shì “restaurant”

Nanchang Lu no. 601 (entre Shaanxi Nan Lu e Xiangyang Lu)

Puxi – Shanghai – PRC

© 2020 Rogério Moraes