• Rogério

Aprendiz XIII - O Tour de France




Tempo de Covid: tempo de mudanças; tempo de adaptação. Para nós aqui na China parece que o pior já passou. Muitas restrições já foram levantadas restaurantes e bares reabriram, o transporte público está funcionando e as aulas voltaram. Tudo com as adaptações necessárias para diminuir o risco de contágio. Porém, ainda estamos usando máscaras na rua. Para entrar em locais públicos é preciso mostrar no celular o QR-code verde do App que governo fornece. E os estrangeiros que saírem da China agora não podem retornar. Nada de viagens... Será? Se viajar é preciso e viver não é preciso, viajemos ao menos de forma virtual, como propõe o Luiz Horta (@luiz.horta) no seu “Tour de France” do Instagram.

Acompanho o Luiz desde os tempos em que escrevia no caderno “Paladar” do Estadão. Acho que lá se vão uns 13 anos. Trocamos e-mails e mensagens amiúde. Já me deu altas dicas. Desde hospedagem no Douro (a fantástica Quinta De La Rosa) até onde comprar boas canetas tinteiro on-line, passando obviamente por vinhos e drinks. Ele tem sempre algo a acrescentar, trazendo, muitas vezes, uma perspectiva inusitada e totalmente diferente das coisas.

Então, quando veio a proposta desta viagem virtual pela França e através de seus vinhos, não tinha como não embarcar!

Começamos por Champagne e o primeiro vinho foi o “Champagne Barons de Rothschild Brut” que por sorte conseguimos encontrar aqui em Shanghai. Bebemos à tardinha, no último fim de semana. É gostoso, elegante. Com aroma de amêndoas torradas e pão e, na boca, um tanto de cítricos também. Agora, tão bons quanto os vinhos são os comentários e dicas do Luiz. Quem esperava apenas um papo técnico sobre degustação ou aquelas histórias que são pra lá de conhecidas, vai se surpreender.

Passadas 3 sextas-feiras em Champagne, estamos rumando agora em direção ao Loire, uma das regiões que mais gosto. A ver o roteiro que o Luiz preparou para nós... Sempre que puder e fizer sentido, comentarei a "paisagem” por aqui, com a minha opinião que é apenas de “turista”. As nuances e surpresas deixo por conta do que o Luiz contará no Instagram. Ele afinal é o “tour conductor” experiente e perfeito para este tipo de jornada!


Em tempo: os vinhos desta "jornada" podem ser encontrados aí no Brasil na www.edega.com.br



© 2020 Rogério Moraes