amuseBOUCHE

Para falar do que eu gosto...

DiárioReceitasVinhos & CiaDicas e AfinsDicionário

Como Fazer Bitter Artesanal – agora é moda?!

 

Não sei se a moda já chegou no Brasil, mas a nova mania entre os blogueiros deste lado do hemisfério é preparar em casa os seus próprios “Bitters”. É uma ótima maneira de incrementar e dar um toque exclusivo a Old Fashioneds, Negronis, Metropolitans e afins. Há também quem aproveite em bolos, sobremesas e até saladas.

 

Já contei por aqui que não sou propenso a testar modinhas culinárias. Não embarquei na cozinha molecular, nem no thermomix. Tampouco na cocção à baixa temperatura, no sorvete de keffir, na neura do “ovo perfeito” e no caramelo salgado – apesar de adorar este último. Na verdade, fujo de modismos e detesto seguir tendências. Exceção feita, sem arrependimentos, ao Levain caseiro.

 

Acontece que desde que mudamos para a China passei a preparar mais drinks em casa. Comecei a explorar os coquetéis mais tradicionais (de novo, nada de modismos!), meus preferidos. Ter à mão o meu próprio bitter pareceu-me boa ideia, uma ótima maneira de diferenciar. Considerando que estou em Shanghai, optei por especiarias que insinuassem algo do aroma da comida local: anis estrelado, canela e gengibre – bem shanghaineses. Para dar bossa, um ramo de alecrim do jardim (este não é chinês…) e na falta de ervas específicas (genciana, por exemplo) as cascas de limão e laranja trouxeram amargor e muito perfume.

 

Bitter2

 

Após duas semanas de maturação, o bitter artesanal estava pronto. Testei na semana passada em alguns drinks. Ficou ótimo no Negroni e no Manhattan também. Entretanto não funcionou com o Dry Martini, que, entre tudo que já foi inventado por detrás de um balcão de bar, é o meu preferido (vou continuar fazendo-o como antes, da maneira “quase clássica”). Os amigos adoraram, pediram amostras e disseram que eu deveria rotular a garrafinha e dar um nome à bebida. Não me fiz de rogado: desenhei um rótulo e batizei o bitter de “Mr. Luó”, que é nada mais, nada menos do que meu nome chinês. E ainda tive a pachorra de fotografar. Maluquices de marqueteiro após dois Negronis na cabeça…

 

Bitter3

 

Bitter Artesanal – Minha receita (“Mr. Luó”)

 

Ingredientes:

 

-Casca de 1 limão sciciliano (com a parte branca, para dar amargor).

-Casca de 1 laranja bem madura (com a parte branca para dar amargor).

-5 cravos da Índia.

-1 pau de canela.

-3 anis estrelado (colocar menos se preferir um sabor menos pronunciado).

-1/2 noz moscada.

-Zimbro: 5 unidades.

-1 ramo de alecrim.

-2 fatias de gengibre.

-1 colher de sopa bem cheia de mel.

-Vodka o quanto baste.

 

Modo de preparo:

 

1.Coloque todos os ingredientes em um vidro de compota. Complete com a Vodka e feche hermeticamente.

2.Deixe macerar por no mínimo 2 semanas, sacudindo o vidro uma vez por dia.

3.Após o período de maceração, coe e engarrafe.

 

28 comentários para “Como Fazer Bitter Artesanal – agora é moda?!”

  1. Beto disse:

    Super, meu amigo!
    Faz tempo que estava procurando uma receita caseira de bitter!
    Valeu, vou testar!
    Abs
    Edu

  2. Rogerio disse:

    Veja o que acha e depois me conte.
    Abs
    Rogério

  3. João Batista Fonseca disse:

    tomei no restaurante Blumengarten Haus das ir. Franciscanas em Angelina SC, um Bitter muito bom, comprei um litro c/ direito aos ingredientes no rótulo, mas sem as quantidades:
    Cachaça, casca de Quina, Erva Doce, Noz-moscada, Canela em casca, Cipó Mil-homens, Salsaparrilha, Cravo, Losna, Hortelã, Camomila, Boldo, Alcachofra, Gengibre, Espinheira Santa e Açucar Cristal.

  4. Rogerio disse:

    Olá, João!
    Puxa, muito interessante, um bitter bem brasileiro. Aqui na China será impossível encontrar estes ingredientes. Mas na minha próxima ida ao Brasil vou ao Mercadão atrás destas ervas. O boldo para dar amargor é uma idéia fantástica.
    A propósito, você tem o endereço deste restaurante?
    Abraço!
    Rogério

  5. Nina disse:

    confesso que sou viciada nos modismos culinários. começou com fermento natural e pães, depois kefir em tudo (até no fermento natural, bolo, pão e soro no lugar de leitelho), picles e conservas, geleias, vinagre caseiro, maturação e confecção de queijo, essência de baunilha, vinho….. socorro. hahaha
    Bitter ainda não. realmente falta num bar em casa. principalmente porque beber em bares está cada vez mais arriscado (lei seca e arrastões) e caro.
    bjo

  6. Rogerio disse:

    Rsrsrs… É verdade, Nina!
    E na onda do fermento natural embarquei por sua causa! Estou tomando coragem para reiniciar meu levain aqui na China. Ainda não o fiz porque a agenda é complicada, tudo muito corrido e acho que o bichinho ia acabar morrendo de fome…
    Vi teus posts sobre o vinagre caseiro, fiquei bem tentado… mas não sei se acho tudo por aqui. Não abandonei a idéia.
    É… São Paulo está difícil né? Ou o assalto é na rua ou no próprio cardápio…
    beijão
    Rogério

  7. Clicia Maria disse:

    Puxa, Filho não sabia de seu nome chinês. Adorei o rótulo. Só vc. mesmo. Há tempos não lia seu blog. Quero ir no restaurante da French Concession da próxima vez que for à Shanghai. Beijo, Mãe

  8. Rogerio disse:

    Vamos sim, mãe!
    Beijo,

  9. Sandro Maia disse:

    Puxa, muito interessante.
    Posso usar outrs ingredientes tambem?
    abs
    Sandro

  10. Luiza Cerqueira disse:

    Mais gente uma tecnica tão antiga! Aprendi isso com meu pai, que aprendeu com meu avô que aprendeu com o pai dele. Por aqui a gente faz com cachaça artesanal da própria região. Com as mais diversas folhas/ especiarias etc. Tem uma com folhas do pé. de tamarindo, fica tão cheiroso! Enfim. Estou amando visitar seu blog, sempre que puder passarei por aqui!

  11. Rogerio disse:

    Obrigado, Luiza.
    Este é mais concentrado, para “temperar” drinks.
    O que vocês fazem aí é pra beber direto, né? Divide a receita com a gente!
    Abração
    Rogério

  12. Jorge Meirelles disse:

    Ola amigo, tudo bem? Vc saberia como preparar um bitter de chocolate? E tbm quero dizer q testei sua receita e ficou um maximo! Parabens! Abraço!

  13. Rogerio disse:

    Oi,Jorge, tudo bem? Desculpe a demora… Os últimos meses têm sido corridos para mim. Que bom que deu certo a receita do bitter! Tou quebrando a cabeça sobre o bitter de chocolate… Deixa eu pensar um pouco… Abraço! Rogério.

  14. Pedro Diniz disse:

    De repente abriu-se um mundo novo. Você já experimentou a sua receita com gin? Abraço. P

  15. Adrina disse:

    Olá, Rogério. Estou maturando meu bitter com base na sua receita. Usei uma cachaça mineira como destilado e casca de laranja, losna, sementes de coentro, anis estrelado, erva doce, cardamomo e açúcar mascavo. Está fechado há 1 semana, acho que vai ficar bom. Abraço.

  16. António disse:

    Olá de Portugal, aqui não só é moda como quase obrigatorío fazer o seu proprio bitter e tambem infusões, tenho uma sugestão para esta questão do chocolate ou chocolate negro lascado ou grãos de cacau com malagueta e ou gengibre e açai deve ficar bom.
    Abraço

  17. daniel disse:

    Olá, pessoal. Dei uma busca de onde comprar bitter de laranja (depois de ver a receita de Cubed Old Fashion no Boteco do Jotabê do Youtube) e caí aqui. Vou tentar fazer minha poção mágica também. António, você tem receitas de infusões pra dividir conosco? abs a todos

  18. daniel disse:

    Olá, pessoal. Dei uma busca de onde comprar bitter de laranja (depois de ver a receita de Cubed Old Fashioned no Boteco do Jotabê do Youtube) e caí aqui. Vou tentar fazer minha poção mágica também. António, você tem receitas de infusões pra dividir conosco? abs a todos

  19. daniel disse:

    Rogério, muito bacana seu blog! Conhece essa rádio?:
    http://www.dpot.com.br
    Só música brasileira fina.
    abs

  20. roseli disse:

    olá Rogério , eu tenho uma garrafa dessa que o João falou , vou ver o endereço , sei que é próximo de Gravatal aqui em santa catarina

  21. roseli disse:

    A cidade é vargem do cedro – SC nome do fabricante Mário Feuser

  22. Natale disse:

    Rogério
    Acho que li seu post a muito tempo e isso ficou curando na minha caxola.
    Semanas atrás resolvi fazer.
    Na receita entraram boldo, erva cidreira, louro, tomilho, aniz estrelado, coentro, pimenta rosa, pitanga, raspa de casca de laranja, raspa de casca de limão. Fiz infusão com álcool de cereal. Ficou forte.
    Agora to pensando em como amansar esse bitter.
    Aceito sugestões.
    Abraço

  23. Rogerio disse:

    Oi, Natale, tudo bem?
    Ficou forte em que sentido? Muito amargo ou muito alcoólico?
    E o aroma, ficou bom?
    Abs
    Rogério

  24. Natale Favero disse:

    Ola Rogério.
    Ficou amargo e muito aromático. Uma beleza.
    O que ficou forte foi o grau alcoólico pois deixei as ervas e frutas macerando no alcool de cereal. To pensando se deixo assim para tomar com muito gelo ou dou uma acalmada no alcool.
    Se tiver uma sugestão será muito bem recebida.
    Abração.
    Natale

  25. Natale disse:

    Oi Rogério
    Ficou muito alcoólico porque fiz com álcool de cereal (96°).
    O amargor e aromas ficaram ótimos.
    Penso em acrescentar um vinho branco para reduzir o teor de álcool.
    Aceito sugestões outras.
    Abraço
    Natale

  26. Rogerio disse:

    Oi, Natale!
    Eu geralmente uso o bitter para “temperar” outros drinks, por exemplo um Gin-tônica ou Negroni.
    Acho que para beber puro, o álcool de cereais fica muito forte mesmo. Exerimenre usar vodka para macerar.
    Depois me conta!
    Abraço
    Rogério

  27. Rosimeri Barth disse:

    Olá, eu gostaria de fazer bitter pra revender. Essa quantidade de especiarias que voce passou Rogerio, seria pra que quantidade de vodka ou cachaça?
    Grata

  28. Tiago disse:

    Oi, Rogério!
    Estou testando com Campari no lugar da vodka. Você tem alguma observação quanto a isso? Parabéns pela publicação!

Deixe um comentário

 
Amuse Bouche - Conteúdo alimentado por Rogério Moraes
Design; OPORTO design integrado